Quais as maneiras de investir em startup? Entenda aqui!

Tempo de leitura: 3 minutos

Quem sempre procura pelos melhores investimentos, provavelmente, já se deparou com a possibilidade de investir em startup. A busca, aliás, não é à toa, já que esse modelo inovador de negócio geralmente apresenta bons desempenhos, elevando a possibilidade de retorno.

Pensando nisso, elaboramos este post com o objetivo de ajudá-lo a entender mais sobre o assunto. Para saber quais são as maneiras de fazer esse tipo de aplicação, leia o texto até o fim!

Investimento anjo

Apesar do nome um pouco atípico, o investimento anjo é uma modalidade comumente praticada por aqueles que gostam de investir em startups. Basicamente, o investidor-anjo é uma pessoa física que aplica seu capital próprio em empresas que estão dando seus primeiros passos. 

A peculiaridade, nesse caso, é que o “anjo” não é um investidor exclusivamente financeiro. Ou seja, também colabora com outras categorias de apoio, como know-how, experiência e rede de relacionamentos.

Em virtude dessa especificidade, ele é muito atraído por ativos fora do mercado financeiro, já que, assim, também poderá aplicar seus conhecimentos e não somente o seu capital. No entanto, isso não quer dizer que ele não se importa com o retorno, fazendo com que haja uma preferência por empreendimentos com alto potencial de crescimento. 

Capital semente

O capital semente é costumeiramente aplicado em empreendimentos que ainda não cresceram muito, mas já estão no mercado há algum tempo e têm faturamento. Ele é importante durante a fase de implementação e no momento de organizar as operações. 

Muitas vezes, é graças a esse aporte que o empreendimento pode alcançar suas estimativas e deslanchar sua produção. Ele pode ser destinado à capacitação gerencial ou à gestão financeira do negócio. 

Aceleradoras

Uma aceleradora nada mais é do que uma empresa que dispõe de recursos e metodologias para ajudar uma startup a crescer mais rapidamente. Essas instituições tendem a oferecer capital de giro, treinamentos e cooperação em eventos em troca de uma participação acionária significativa. O período de atuação das aceleradoras varia consideravelmente, podendo se estender entre três e 12 meses. 

Equity crowdfunding

O equity crowdfunding é uma das formas mais comuns de fazer investimentos em startups. Resumidamente, ele é uma modalidade de financiamento coletivo, na qual o principal objetivo é arrecadar fundos diretamente com os investidores. 

Se você, por exemplo, busca por um investimento de longo prazo em uma empresa cujos valores e causas sejam de seu agrado, essa categoria se mostra como uma boa opção. É uma alternativa aos bancos e às bolsas de valores. 

Além de ser atrativo para quem recebe o aporte, ele também é interessante para quem investe, já que o retorno da aplicação é a participação acionária no negócio. Sendo assim, quem opta por essa via acaba se tornando um sócio e passa a ter o direito de vender sua parte e lucrar no futuro.

Enfim, investir em startup é um caminho viável, até mesmo, durante uma crise econômica, porque existem muitas maneiras de fazê-lo. Por isso, analise as opções no mercado e escolha aquelas que se alinham às suas expectativas.

Se você gostou deste post, aproveite para saber mais sobre como diversificar seus investimentos. Vamos lá!

Sobre RockContent

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *