Mogno africano: tudo o que você precisa saber

Tempo de leitura: 2 minutos

O mogno africano é uma espécie arbórea nativa da costa ocidental da África. Sua madeira é avermelhada, dura e resistente ao ataque de fungos e cupins. Devido à sua raridade e beleza, o mogno africano tem excelente uso comercial, sendo utilizado no setor de movelaria, indústria naval, construção civil, instrumentos musicais e peças ornamentais sofisticadas.

Atualmente, existem quatro espécies de mogno africano produzidas no Brasil: a Khaya ivorensisKhaya senegalensisKhaya grandifolia e Khaya anthoteca, sendo a primeira aquela que apresenta um melhor desenvolvimento no território nacional.

Continue lendo este artigo e aprenda mais sobre o mogno africano!

Plantio do mogno africano

A plantação de mogno africano deve ser feita preferencialmente em solos de terra firme, que proporcionam um bom desenvolvimento para a espécie. O clima indicado é o tropical úmido, mas ele também é capaz de se adaptar ao clima subtropical.

Para definir a adubação, é preciso conhecer as características do solo onde será feito o plantio. A adubação orgânica é uma opção muito apropriada para o mogno africano, devendo-se aplicar 20 litros de esterco ou composto orgânico em cada cova.

Os espaçamentos mais comumente adotados são de 3×2, 4 x 4 e 5 x 5 metros. Quando ocorrer o encontro das copas, deve ser realizado o desbaste, de forma que o espaçamento final seja maior.

No caso de sistemas agroflorestais, o espaçamento de plantio mais comum é de 15 metros entre as linhas e de 10m dentro delas.

A idade de corte varia entre 15 e 20 anos. Se a manutenção da floresta de mogno africano tiver sido realizada de forma correta, o fuste deverá ter de 12 a 15 metros de comprimento, e o diâmetro pode variar entre 60 e 80 centímetros.

Vantagens do plantio do mogno africano

O plantio do mogno africano no Brasil é vantajoso devido a diversos fatores, entre eles:

  • alto rendimento econômico;
  • boa capacidade de adaptação ao território brasileiro;
  • boa alternativa para a revitalização de áreas degradadas;
  • possibilidade de consórcio com outras espécies;
  • resistência a pragas que geralmente atacam o mogno brasileiro (Swietenia macrophylla), como a broca da ponteira (Hypsiyla grandella).

Plantio de mogno africano como investimento florestal

Apesar de o plantio florestal já ser um modelo de negócio há algum tempo, as plantações de madeiras nobres ainda não conseguem suprir a demanda do mercado. Como a madeira do mogno africano possui alto valor comercial e elevada procura, o investimento florestal nessa espécie é uma aplicação lucrativa.

Investir em mogno africano também é investir em sustentabilidade. O investimento na produção de madeiras nobres ajuda a suprir a demanda de mercado sem a destruição das reservas naturais. Assim, o produtor e o meio ambiente saem ganhando.

Gostou do conteúdo desse artigo? Ficou interessado no plantio de mogno africano? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro do assunto.

Sobre Radix Investimentos Florestais

A Radix visa democratizar os investimentos florestais tornando-os acessíveis e assim propiciar que mais pessoas usufruam de seus benefícios. Nosso crowdfunding florestal é um investimento que gera ganhos financeiros, ambientais e sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *