Créditos de carbono: conheça este mercado.

Tempo de leitura: 6 minutos

O mercado de créditos de carbono

Diversas dúvidas surgem sobre o mercado dos chamados “créditos de carbono”, afinal esta mercadoria está nas entrelinhas, não tendo-se um produto físico, o que de certa forma dificulta o entendimento do tema. Antes de falar deste assunto é importante relembrar conceitos como: efeito estufa, aquecimento global e Protocolo de Kyoto.

O efeito estufa é um processo natural que acontece na terra, sendo este um mecanismo primordial para manutenção da vida. De forma simplificada podemos dizer que sem este efeito, que é similar a de uma estufa convencional, a temperatura da terra seria muito baixa, inviabilizando a sobrevivência de espécies vegetais e animais. Com a revolução industrial, ocorrida no inicio do século XVIII e XIX, onde os processos de fabricação de produtos deixaram de ser realizados a partir da manufatura (artesanais) e passaram a ser regidos por maquinofatura (grande escala, processos industriais), aumentou-se consideravelmente as emissões de gases poluentes para a atmosfera, o que para muitos estudiosos resultou no processo de intensificação do processo de efeito estufa. Como consequência tem-se o aumento da temperatura terrestre, conhecido como “aquecimento global”.

O aquecimento global é o processo de aumento da temperatura da terra por conta das massivas quantidades de gases poluentes enviados a atmosfera. O principal órgão responsável pela divulgação de dados sobre este assunto é o IPCC (Painel Internacional sobre Mudanças Climáticas) que é um parceiro direto da ONU (Organização das Nações Unidas). De acordo com o IPCC, o século XX foi o século mais quente dos últimos tempos e a previsão é que a este fenômeno se atenue ao longo do século XXI. As consequências do aquecimento global são diversas, dentre as mais citadas estão o derretimento de áreas polares, a perda de biodiversidade e o aumento de patologias relacionadas ao clima, ainda que isso não seja um consenso entre os especialistas.

Os principais gases enviados a atmosfera que contribuem para o aquecimento global são: dióxido de carbono (CO²), o gás metano (CH4), o óxido nitroso (N²O), o hexafluoreto de enxofre, o CFC (clorofluorcarboneto) e os PFC (perfluorcarbonetos). Esses gases decorrem de atividades de indústrias, de veículos automóveis, de queima de combustíveis fósseis (petróleo), de atividades pecuárias (emissão de metano), entre outras.

Outra causa do aumento da temperatura é a diminuição das florestas, pois estas cumprem o papel fundamental de amenizar as temperaturas por conta do controle da umidade. Além disso as florestas absorvem o gás carbônico no processo conhecido por “sequestro de carbono”. 

Afinal, o que são “créditos de carbono”?

            Crédito de carbono pode ser definido como uma mercadoria ambiental, onde empresas que reduzem suas emissões de gases que atenuam o efeito estufa obtêm essa mercadoria e podem vender no mercado financeiro. Cada 1 tonelada de CO² deixado de ser “enviado” a atmosfera equivale a 1 crédito de carbono. Para os demais gases é feito uma equivalência de carbono para quantificação dos créditos. Tais créditos são definidos como commodities, as quais são mercadorias negociadas com preços estabelecidos pelo mercado internacional, o que de certa forma faz com tenham grande variação de preço. Atualmente a principal “corretora” dos créditos de carbono é a European Climate Exchange.

Como é feita a venda dos créditos de carbono?

            Tal mercadoria é comprada, em maioria, por empresas no exterior, as quais assumiram o compromisso de redução de emissão de gases, mas não atingiram a meta. De forma simplificada, empresas que poluem mais pagam pelo excedente, e as empresas que reduziram suas emissões aumentam seus lucros com a venda dos créditos. 

Como funciona o mercado no Brasil?

            Não só no Brasil, mas no mundo, houve inúmeras dificuldades a respeito da quantificação e eficácia dos créditos de carbono. Esta é uma dificuldade tida não somente nas discussões sobre créditos de carbono, mas em todas as metodologias que visam valorar os recursos ambientais. De acordo com dados científicos o Brasil é responsável apenas por 5% dos créditos de carbono, isto se dá principalmente pela dificuldade de instauração de políticas públicas de conservação no país.

Como está o mercado de créditos de carbono no mundo?

O mercado passou a ser desvalorizado depois da crise de 2008, onde países, principalmente europeus, contiveram seus gastos e deixaram de investir neste produto. De forma geral o mercado anda enfraquecido, devido principalmente a atual conjuntura econômica mundial. Antes da crise financeira supracitada, o crédito de carbono chegou a custar em torno de 15 euros, porém, atualmente, gira em torno de 1 euro.

Por que falamos deste assunto aqui na Radix Investimentos Florestais?

            Por que as florestas plantadas podem absorver grandes quantidades de carbono, consequentemente gerar créditos e aumentar o lucro do investimento florestal. Estima-se que a cada hectare de floresta seja absorvido em torno de 150 a 200 toneladas de carbono.  Espera-se que o mercado de créditos de carbono seja reestabelecido (e os preços e metodologias sejam melhorados) de forma que seu investimento na Radix seja ainda mais promissor. 

Referências consultadas:

ANGELO, Claudio. A espiral da morte: Como a humanidade alterou a maquina do clima. [S.I.]: Companhia das Letras, 2016. 496 p.

BRASIL, Governo Federal. Entenda como funciona o mercado de crédito de carbono. 2012. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/meio-ambiente/2012/04/entenda-como-funciona-o-mercado-de-credito-de-carbono>. Acesso em: 03 jul. 2017.

BRAUDEL, Instituto. O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil? 2012. Disponível em: <http://www.brasil-economia-governo.org.br/2012/08/13/o-que-e-o-mercado-de-carbono-e-como-ele-opera-no-brasil/>. Acesso em: 05 jul. 2017.

CARBON, Sustainable. O que é e como são gerados os créditos de carbono? 2016. Disponível em: <http://www.sustainablecarbon.com/como-sao-gerados/>. Acesso em: 05 jul. 2017.

IPAM, Amazônia. O que é e como funciona o Mercado de Carbono? 2017. Contribuição de conteúdo por Ricardo Rettmann.. Disponível em: <http://ipam.org.br/cartilhas-ipam/o-que-e-e-como-funciona-o-mercado-de-carbono/>. Acesso em: 05 jul. 2017.

MCTI, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Um Guia do Processo da Mudança do Clima. 2016. Disponível em: <http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/3893/Um_Guia_do_Processo_da_Mudanca_do_Clima.html>. Acesso em: 05 jul. 2017.

MCTI, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O que é efeito estufa? 2016. Disponível em: <http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/49252/O_que_e_Efeito_Estufa.html>. Acesso em: 05 jul. 2017.

Sobre Letícia de Alcântara

Letícia de Alcântara- Gestora Ambiental- Mestranda em Meio Ambiente e Recursos hídricos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *