Conheça as diferentes espécies de Mogno Africano

Tempo de leitura: 4 minutos

Diferentes espécies do mogno: características, vantagens e desvantagens de cada uma

O Mogno Africano possui diferentes espécies, porém estas são de difícil taxonomia (classificação) devido às semelhanças entre as espécies. Assim, apenas 6 espécies são oficialmente reconhecidas: khaya ivorensis, khaya senegalensis, khaya antotheca, Khaya madagascariensis, Khaya nyasica e khaya grandifoliola. Todos esses tipos de mogno possuem ocorrência natural em diferentes locais do continente africano. De forma a simplificar a leitura, a seguir serão descritas somente as espécies de Mogno Africano que obtiveram sucesso no Brasil.

O khaya ivorensis é a espécie mais cultivada no Brasil por sua adaptabilidade ao país e sua resistência a pragas e doenças. Dsenvolve-se melhor em áreas com boa precipitação (acima de 1800 mm/ano), deve ser evitado o plantio em solos muito arenosos, possui melhor desenvolvimento que o khaya senegalensis (estima-se até 30%), possui boa desrama natural e pode também ser cultivada em regiões mais frias. É uma árvore de porte elevado e crescimento reto, em boas condições de manejo pode chegar a 40m de altura e DAP (diâmetro a altura do peito) de 80 a 100 cm. A madeira é utilizada na construção de móveis luxuosos, construção naval e acabamento de interiores, dentre outras utilizações.

O khaya senegalensis é a espécie mais cultivada na Austrália. A introdução da espécie no país ocorreu na arborização urbana (praças, parques e calçadas) na década de 30, na década de 50 iniciou-se o plantio comercial, e a partir dos anos 70 o governo incentivou o plantio em larga escala, principalmente em áreas degradadas pela mineração. A evolução do cultivo comercial no país começou a se difundir a partir dos anos 90 com as evoluções tecnológicas e melhores praticas de manejo do solo. É indicado para regiões com baixa precipitação, pode ser cultivado em solos arenosos e argilosos, demanda mais podas (pois desenvolve mais galhas e bifurcações) e possui baixa resistência a regiões mais frias, razão que explica a grande difusão da espécie na Austrália, principalmente na região norte do país. Sua madeira possui cor marrom avermelhada e é também utilizada na construção de móveis luxuosos, barcos, pisos, painéis e barcos.

O khaya antotheca é uma espécie de grande porte (pode chegar a 50/60m de altura), possui bom desenvolvimento em solos bem drenados, desenvolve-se com sucesso em regiões com precipitação de 600 a 1600 mm/ ano e apresenta melhor desenvolvimento em altitudes de 0 a 1000m em nível do mar. É uma espécie de crescimento reto, sua madeira é leve, de fácil manuseio e com coloração marrom avermelhado, durável e muito resistente ao ataque de fungos e cupins, sendo uma excelente madeira para móveis decorativos e de luxo. É importante lembrar que o plantio, principalmente desta espécie deve ser limpo, de forma a manter a características da madeira.

Por fim, a khaya nyasica é uma árvore de grande porte (com altura entre 50 e 60 metros), se desenvolve bem em solos bem drenados, tolera seca sazonal (variações ao longo das estações), tem bom desempenho em solos ligeiramente ácidos (com pH a partir de 4 a 7), mas seu melhor desempenho está na faixa de 5,5 a 7 de pH. Em estado de ocorrência natural desenvolve-se em solos argiloarenosos e com ocorrência de invernos secos e verões chuvosos. Desenvolve-se melhor em solos aluviais profundos com inclinação leve (solos que são formados a partir do transporte de sedimentos, seja por ação do vento ou da água, possuindo diversos tipos de material de origem carreado, diferentemente dos solos eluviais, que são formados a partir da decomposição da “rocha mãe” e possuem um único tipo de material de origem).  No Brasil, a espécie necessita de irrigação devido a sua necessidade de água (solos úmidos). É, em algumas regiões do mundo, utilizada como árvore de sombra e também em sistemas agro florestais (consorciado com café, por exemplo). A madeira do khaya nyasica possui coloração castanha avermelhada depois de feita sua secagem e é utilizada também na construção de móveis de luxo e barcos.

No Brasil as espécies de Mogno Africano que apresentam melhor desempenho são a Khaya Ivorensis, Khaya anthoteca e Khaya Senegalensis. Todas as espécies de Mogno Africano são consideradas madeiras nobres ou de Lei, sendo assim, seja qual for a espécie escolhida a lucratividade é boa, visto que a madeira de Mogno Africano possui boa cotação no mercado internacional.

 

Quer saber mais sobre como trabalhamos com Mogno Africano? Clique aqui. 

Sobre Letícia de Alcântara

Letícia de Alcântara- Gestora Ambiental- Mestranda em Meio Ambiente e Recursos hídricos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *