Crowdfunding Florestal

3 minutos É impossível ignorar o fato de que o mundo sofreu profundas e irreversíveis mudanças no tocante à chamada sustentabilidade lucrativa ao longo das últimas décadas. Tivemos a oportunidade de observar os impactos nocivos da ganância inescrupulosa, mas também uma reação transformadora que volta seus esforços para a construção de um futuro mais limpo e justo. Dentro desse contexto, podemos afirmar sem medo de errar que o mundo corporativo não é mais o mesmo. Isso acontece porque consumidores, investidores, gestores e autoridades públicas Continue

3 minutos A poupança verde é um tipo de investimento que foca em duas questões relevantes: a preocupação ambiental e a segurança financeira do investidor. Muito embora ainda não seja tão conhecida, essa aplicação tem se tornado uma excelente alternativa para os investidores que buscam segurança e alto rendimento a longo prazo. Na prática, a poupança verde trata do plantio de mudas de árvores para reflorestamento, que, posteriormente, serão colocadas à venda no mercado. O valor da muda comprada tem um preço baixo, mas o valor Continue

4 minutos Na década de 1980, algumas empresas nos EUA tiveram a ideia de alienar suas florestas para captarem recursos para investimentos na produção. Dessa forma, acabaram criando um novo mercado, rentável e em constante expansão: o de investimento em ativos florestais. Os ativos florestais são baseados em áreas de reflorestamento com fins comerciais, cuja produção é voltada para indústrias como a de papel e celulose, siderurgia, movelaria, construção civil e de bioenergia. No Brasil, ainda é relativamente pequena a quantidade de investimentos nesses Continue

3 minutos Tirar uma ideia do papel sempre é algo difícil, principalmente quando se trata de um negócio. Não basta que o projeto seja bom, é preciso, entre outras coisas, de muita dedicação, trabalho, recursos humanos e financeiros. Isso, inclusive, costuma ser o maior empecilho para muitos empreendedores. Contudo, o equity crowdfunding chegou para mudar esse cenário. Ele não só incentivou a criação de novos negócios, como também abriu caminho para um novo perfil de investidores: pessoas que têm engajamento com o projeto financiado Continue

3 minutos Você já deve ter escutado sobre diversos esforços de países para a redução do aquecimento global e das taxas de emissão de dióxido de carbono (CO2), o principal gás causador do efeito estufa. Uma das alternativas mais relevantes é a criação do mercado de crédito de carbono. Isso fez com que o assunto fosse tratado com mais seriedade, afinal, quando se fala em mercado, se fala, também, em dinheiro — aí mais pessoas se interessam e se dedicam, é claro. Confira o Continue

3 minutos O que faz um engenheiro florestal é avaliar florestas em potencial ou áreas que comportem essa alta densidade de árvores, para planejar o seu uso de forma sustentável. Esse profissional identifica espécies nativas e exóticas, seleciona sementes e mudas, planeja a extração dos recursos, acompanha o processos de preservação de parques e reservas naturais e, também, o reflorestamento. O uso de recursos naturais provenientes de florestas é uma demanda da nossa sociedade, como a madeira e o turismo ecológico, por exemplo. Por isso, investir nessa área pode ser lucrativo e, para entender melhor essa profissão Continue

3 minutos Qualquer que seja a forma que você decida investir será necessário correr alguns riscos. Você que tem a preocupação em ter ganhos ambientais atrelados a ganhos financeiros deve começar a analisar detalhadamente a possibilidade de fazer um investimento florestal. Por meio do plantio de florestas comercias, o desmatamento de árvores nativas é diminuído a medida que garante o fornecimento de madeira em diferentes segmentos. Essa alternativa pode ser muito vantajosa. Mas, qual o risco que você corre por investir dessa forma? Como Continue

3 minutos Em um mundo digital, como o que vivemos atualmente, a principal certeza é que as transformações são constantes. Nada é como há 15 ou 20 anos. No universo dos investimentos, o equity crowdfunding representa a principal mudança ocorrida nos últimos tempos e foi regulamentado, recentemente, pela instrução CVM 588. O crowdfunding é um método criado para financiar projetos de maneira coletiva. Quem contribui para esse tipo de financiamento ganha em troca brindes, produtos ou serviços. Já no modelo equity ou investment, a Continue

3 minutos Seguindo uma tendência mundial, em julho de 2017 a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) editou norma para regular o mercado de equity crowdfunding, no qual se enquadram os Títulos de Investimento Coletivo com dispensa de registro emitidos pela RADIX em suas captações. Muito esperada pelo mercado, a norma passou por processo de Consulta Pública, do qual participaram diversas instituições diretamente afetadas pela norma, para que se chegasse a uma versão que realmente atendesse ao mercado. Continue lendo esse post e descubra o Continue

3 minutos Em um ambiente político e econômico conturbado e diante das incertezas que surgem com a possível reforma da previdência social, muitas pessoas buscam diversificar sua carteira de investimentos na expectativa de criar patrimônio e garantir um futuro melhor para si e para sua família. Desse modo, muitas delas estão entrando no mercado de valores mobiliários, que compreendem os títulos como as ações e os fundos de investimento. Mas em um tipo de investimento que pode se mostrar arriscado, quem pode garantir a Continue